Páginas

sábado, 2 de abril de 2016

Amar

"Quando se aprende a amar, o mundo passa a ser seu", já dizia Renato Russo em "Se Fiquei Esperando o Meu Amor Passar". Mas afinal, porque tanta gente fala de amor, mas nunca se chega a uma conclusão de quando termina a paixão e começa o amor, ou se as duas coisas não podem simplesmente ocupar o mesmo espaço? Ou de quanto tempo é necessário para ter certeza do que se sente?

A resposta é simples: o amor é múltiplo, manifesta-se de diferentes formas para diferentes pessoas. Não há como definir.

Muitos não sabem amar e vivem se declarando por aí na primeira oportunidade. Outros, só dizem quando têm certeza (eu, por exemplo). E como sei que amo? Porque não importa o que aquela pessoa faça. Eu posso mudar meu comportamento em relação a ela, mas não vou deixá-la de amar. É preciso ter muita sensibilidade e discernimento para saber se alguém te ama e saber se você ama o outro. O caso é que o amor é uma estrada de mão única, você não "ama se" ou "ama, mas", você "ama" e pronto, sem esperar! Alguns demoram anos pra descobrir se amam ou não. Outros, talvez apenas em um dia. Alguns são mais emocionais, outros mais racionais. A única certeza que podemos do amor, em geral, é que amor é conexão, empatia,  doar-se.

"Amor é fogo que arde sem se ver"

Nenhum comentário:

Postar um comentário