Páginas

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Parados


Vivemos a pensar
Em penar e morrer
Não existe fúria em meu pensamento
Somente pó e vertigem
Em cada passo, acrescenta-se uma pequena dor
Em cada sorriso sagrado, acrescenta-se uma mentira
Difícil é entender a verdade
Escolher as pessoas certas
Ver o mundo como quem vê a si mesmo
E seguir a vida de cabeça erguida
E quando tenho que ir andando
Vejo os carros enfileirados
E seus donos enlouquecidos
Parados

Nenhum comentário:

Postar um comentário