Páginas

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Estegoru


Gostaria de lhe dizer tantas coisas, de lhe dar tantos abraços, de atirar meu corpo nu em cima do seu como se fosse um santuário, onde nada de mal poderia me atingir e minha alma estaria protegida, segura. Gostaria de te envolver em meus braços e te esconder em minha barba, ao lado daquele fio branco, para que, por mais medo que eu tivesse, nunca diria seu paradeiro àqueles que, por ventura, quisessem lhe ferir. Mas a vida é foda, a vida é cruel, e eu estou aqui, digitando esse texto e você, bom, sabe-se lá o que estás a fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário