Páginas

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Desejo despedaçado


Todo mundo sofre. Fato. Não importa pelo quê. Sofremos. As pessoas traem, o chefe demite, ele deixa de gostar, o carro atropela, a morte chega, os avós e parentes morrem. Não há o que fazer. Às vezes estamos deitados, sob uma jangada rústica, amarrada por cipós, à deriva do rio individual de nossas vidas. Não temos o controle. Bem, nem sempre. Essa metáfora funciona muito bem quando as eventualidades vêm bater na nossa porta. Mas até que ponto elas não dependem da gente?


Desejamos muitas conquistas, pessoas, paixões, o tempo todo. Somos seres conquistadores. Quando perdemos a capacidade de conquistar, seja lá o que for, entramos quase que em estado de catalepsia. Mas e quando conquistamos? Ficamos felizes? Na certa, sim. E o que fazemos com isso? Comemoramos e vivenciamos? Nem sempre. Nem todo mundo tem o equilíbrio emocional pra aceitar a conquista. Somos melhores em aceitar a perda, a dor, a tristeza, e responder "Tô bem sim", mas quando nos deparamos com uma situação maravilhosa, extraordinária, ou não nos damos conta, ou não acreditamos, ou fugimos com medo, como quem diz "se tem algo tão bom acontecendo, é porque vem uma merda muito grande". Não! NÃO e NÃO! Para que tá feio! Conquistou algo que te faz feliz? Agarra com unhas e dentes, não deixa escapar. Para de estragar tudo! Você não merece o negativo, você merece coisas boas e pessoas boas ao seu redor.

Precisamos sair desse ciclo de auto-sabotagem e aceitar a felicidade, aceitar que coisas boas possam lhe acontecer SIM, amiguinho! Então toma vergonha nessa cara bonita e para de agir feito merda quando as coisas estiverem dando certo pra você. Porque isso vai te fazer sofrer, e esse sofrimento, meu amigo... ahh... esse sofrimento nos dilacera, nos enche de culpa, pois você teve escolha SIM! Talvez não tenha percebido, mas, se parar pra pensar em suas atitudes, verá que suas escolhas o levaram a isso.

Isso acontece muito com os relacionamentos. Quando você encontra a pessoa perfeita pra você, aí que você trai, mente, faz o caralho a quatro, só pra perder aquilo que mais queria. Ou se a outra pessoa faz as merdas dela, você acaba fazendo a mesma coisa por vingança, ou pra "não ficar pra trás", mas aí é que está: isso mostra o quão manipulável você é, porque agiu igualzinho o outro, nem teve personalidade, nem caráter pra não fazer o mesmo e se afastar. Você tinha essa opção, só não escolheu tomá-la.

Sofrer? Todo mundo sofre. Dizem que sofrimento é opcional. Não, não é. A gente sofre mesmo. O que é opcional é: o que você faz diante do sofrimento? Toma atitudes que causarão mais sofrimento, ou atitudes que lhe trarão felicidade?


Nenhum comentário:

Postar um comentário