Páginas

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Suspiros

Se suspirasses mais um pouco, eu sentiria o seu rosto, como um vento a tocar o meu peito e meu corpo. Tomaria um susto, eu diria, se ao olhar pra baixo, o teu rosto não veria. Desejar-te-ia, então, bem em cima do meu peito, sem delongas ou sermão, acariciando o meu pelo. E se fosse verdade, a bem da verdade, mentira tudo seria. O teu rosto, o teu corpo, mais abaixo estaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário