Páginas

domingo, 17 de maio de 2015

"Afaste-se de pessoas que lhe fazem sentir mal"

Todos nós já tivemos contato com pessoas que nos prejudicaram, que nos levaram por um mau caminho, mas nem sempre temos a atitude de nos afastar dessas pessoas. Talvez o instinto nos faça manter essas pessoas por perto.

Pois bem, acabei de ler um texto interessante sobre isso e gostaria de compartilhar parte dele aqui:

"Pessoas que são egocêntricas, manipuladoras, interesseiras, arrogantes, rancorosas, amarguradas, mal amadas, invejosas ou fracassadas, que não conseguem ver o sucesso ou a felicidade alheia. Enfim, pessoas sombrias que minam os relacionamentos e amizades com intrigas, críticas excessivas, falta de consideração e respeito pelo outro e abusos verbais ou físicos. Pessoas muito perigosas de se conviver.
Essas pessoas tóxicas acabam, de alguma forma, nos envenenando. Direta ou indiretamente, acabamos agindo por influência delas, seja com atitudes ou omissões. Muitas vezes acabamos agindo por impulso para evitar essas pessoas, ou, na pior das hipóteses, acabamos agindo da mesma forma. São pessoas nocivas, intoxicando nosso comportamento e nos levando a agir e a tomar decisões que, em outras circunstâncias poderiam ser completamente diferentes.
São tóxicas, porque conseguem despertar o que há de pior dentro de nós, não apenas no sentido de maldade ou crueldade, mas no sentido de perdermos a identidade, a autonomia, a energia, a iniciativa e o poder de decisão. Ficamos estagnados, hipnotizados, paralisados. São verdadeiros vampiros, sem Luz própria, que consomem nossa energia vital, que exploram e manipulam pessoas de acordo com os seus interesses e vivem às custas da energia dos outros para se sustentarem."
(...)
"A toxicidade reside exatamente no fato de não nos darmos conta de que estamos sendo manipulados ou influenciados. Ficamos hipnotizados, fascinados, imersos numa imensa ilusão, até o dia em que despertamos e tomamos consciência de que estamos muito mal, morrendo por dentro, e que algo urgente necessita ser feito. Um corte para a nossa libertação, para resgatar a nossa sanidade, saúde, alegria de viver."

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Suspiros

Se suspirasses mais um pouco, eu sentiria o seu rosto, como um vento a tocar o meu peito e meu corpo. Tomaria um susto, eu diria, se ao olhar pra baixo, o teu rosto não veria. Desejar-te-ia, então, bem em cima do meu peito, sem delongas ou sermão, acariciando o meu pelo. E se fosse verdade, a bem da verdade, mentira tudo seria. O teu rosto, o teu corpo, mais abaixo estaria.