Páginas

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Ser Ou Não Ser


Eu parei de viver. Evitei qualquer sentimento, qualquer emoção que pudesse me prender. Paixão, raiva, rancor, deixei tudo pra lá, tudo parado. Nem lágrima, nem riso, nem amor sentido. Um mero observador de minha própria vida, devorado por outros e pelas feridas. Via o filme passar. Não ri, não chorei, nem medo senti. Apenas vivi, evitando a dor que me fez existir. Cansei, não quero ficar assim. O maior medo não é de sentir. É de não querer cantar, de perder a vontade de ser, de ser só mais um. Nascer e morrer sem amar. Doa o que doer, sofra o que tiver que sofrer. Se eu puder respirar e sentir vida em mim, eu sei, não será em vão. Antes ser e viver, a não ser e ir em vão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário