Páginas

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Em Busca de Mim Mesmo 2 (desabafo)

John Lydon (ex Sex Pistols)


Estou completando 25 anos desde que meu corpo nasceu nessa vida. Boa parte desse tempo fiquei tentando engolir meus sentimentos e emoções, pois sempre fui muito intenso em tudo que eu fazia, então procurei buscar a calma, o não sentir, o não gostar, o não gritar, ou pelo menos controlar cada sentimento, para que eu não parecesse apenas um tonto.

Por um lado isso foi bom, pois hoje estou mais controlado, menos impulsivo, mas por outro lado...
A vida às vezes tem sido superficial em alguns aspectos. Eu me desinteresso facilmente por pessoas e lugares.. não sei exatamente se eu já era assim, mas... é isso que tenho percebido. Isso veio à tona durante uma sessão de terapia de memória profunda, que é quase uma meditação guiada para um estágio próximo à hipnose, onde teoricamente temos acesso à sentimentos e emoções provindas de memórias. Infelizmente faço parte dos 20% de pessoas que não são propensas à hipnose. Não tenho muitas demonstrações óbvias de sentimentos e emoções fortes suficientes e minha capacidade de visualização não é tão forte.

Talvez não seja algo de agora; talvez só "agora" que tenho me dado conta, mas às vezes tudo parece artificial, como se eu tivesse dentro de... não diria um filme... mas... é como se eu estivesse à parte de tudo. São poucos os momentos nos quais não me sinto assim. Como consequência, eu preciso de momentos muito intensos para sentir algo de verdade, não me contento com situações tão simples, com algumas exceções. 

Hoje, estou fazendo o caminho inverso: estou dando mais vazão às emoções e principalmente às minhas vontades, ao invés de ficar me controlando tanto, impedindo-me de agir da forma como eu sou. Sinto-me isolado, rejeitado, mas não é nada tão gritante assim.. e o terapeuta me disse algo interessante: "Será que se você agir da forma que você é de verdade, sem tanto controle, mesmo que seja de um jeito doidão, sem noção... você não acha que as pessoas podem gostar de alguém assim?". Pois então resolvi fazer o teste: vou fazer "tudo" que tenho vontade, que me agrada, claro que... há uma diferença enorme entre fazer o que se tem vontade e agir sem raciocinar, afinal.. eu não sou louco... eu acho... eu espero rsrs

Nenhum comentário:

Postar um comentário