Páginas

sexta-feira, 21 de junho de 2013

No Front da Truculência Massificada

Eu estava lá. Sim, eu estava lá!
Foda-se a copa, eu quero um transporte digno
No meio do protesto em forma de comemoração, aqui em Salvador, e esse foi um dos cartazes que encontrei lá. Tinha gente protestando contra tudo: contra a PEC 37, contra a "corrupção", a favor da "educação" etc. Eu estava lá por muitos motivos, mas meu foco nesse momento é lutar por um transporte público, no mínimo, razoável.

Observei que as pessoas ainda não estão prontas para fazer protesto, pelo menos a maioria delas. Tinha gente lá pela "paz". Sabe, a gente aprende Redação na escola não é à toa. Como você quer protestar uma coisa que nem sequer existe? Corrupção?! É um termo muito vago, você não acusa ninguém protestando contra a corrupção. "Mais Educação"?! Mais educação aonde? No trânsito? Mais educação em casa? Paz todo mundo quer, inclusive quem acaba com a "paz". Ainda existe muita imaturidade e falta de base. Lutar pela pátria, ser nacionalista, cantar o hino nacional. Cara, como você tem amor pela pátria que sempre te abandonou, que sempre te explorou e humilhou. Quer ter amor a alguma coisa, tenha amor às pessoas que lutam pelos seus direitos, pela população brasileira. O "Brasil" é só um nome que usaram pra separar um grande pedaço de terra. Temos que parar de viajar e botar os pés no chão. Cantar o hino nacional porquê? Canta o hino quem tem orgulho do rumo que o país está. Proteste contra a PEC37, contra o superfaturamento da Copa, contra o descaso com o sistema de transporte público.

Fora a imaturidade, existe uma falta de organização inacreditável da manifestação, principalmente aqui. Todo mundo fala: "vamos nos juntar e mostrar os cartazes", mas ninguém sabe o que fazer se a polícia começa a atacar: sai todo mundo correndo como se fosse morrer, só porque viu um barulho de bomba. Ou seja, estamos agindo exatamente como a polícia quer. A bomba de gás não vai sair perseguindo você. É só observar pra onde o vento está indo e ir pro lado oposto, ou então compra aqueles óculos de mergulho que cobre o rosto, compra respirador contra gás e pronto, não fica que nem barata tonta correndo desesperadamente, como nesta foto que eu tirei, depois que todo mundo correu no primeiro ataque da polícia. Veja: o vento está indo na nossa direção ou para a direita. Era só irmos para a esquerda. Quando você corre você se perde do grupo no qual você está. Eu vi gente com cartazes "verás que um filho seu não foge à luta", mas todo mundo fugiu, só ficamos eu e um amigo, praticamente, pedindo para que não corressem tanto. Claro... ninguém vai ficar no meio da fumaça... mas não precisa correr 100 metros de distância da bomba!

foto tirada pelo blogger, após o primeiro ataque da polícia.
Enfim, resumindo: a manifestação era pacífica até o momento desta foto ao lado. Nesse momento a polícia jogou as bombas no meio da manifestação. Hoje comprei máscaras de gás e óculos daqueles de plástico que fecha uma parte do rosto. Se eu for hoje, sábado, irei filmar e depois postarei aqui. Minha câmera tem 60x de zoom óptico e é full HD para denunciar os atos tanto da polícia quanto de vândalos. Não quero que aqui fique igual ao sudeste. Tem que cortar o mal pela raiz! Antes eu estava dividido / neutro quanto aos atos de vandalismo em revolta à polícia, mas a coisa pode ficar pior. 
A polícia usou estratégias de guerra para, além de não permitir que passássemos pelo perímetro estabelecido (coisa que não fizemos), encurralaram todos nós até que a manifestação cessasse, não importando o quanto recuaríamos.

Teve também esse grupo de 10 a 15 pessoas que estavam lá com más intenções. Foram os mesmos que queimaram os ônibus, os mesmos que destruíram vários bancos, postes, inclusive chegaram a assaltar uma loja da Chilli Beans, que não sei se foi o mesmo grupo, mas muito provavelmente era.

Cuidado com as organizações políticas: existem pessoas querendo aproveitar o momento para ganhar influência política. Caia fora dessa se vir alguém de grupo político, movimento estudantil etc.

tirei alguns minutos antes do ônibus ser queimado
por esse grupo que está na foto
Conclusão disso tudo: precisamos nos reunir, sem grupos partidários e definir como iremos falar para 20, 30 mil pessoas... O que faremos caso a polícia jogue bomba. Se tivermos que sair de lá, para onde iremos? Essas coisas precisam ser discutidas. Eu vou estudar o percurso da manifestação (Campo Grande > Iguatemi) para ver as possibilidades. Outro "problema" é que a manifestação se dividiu, e talvez isso nem seja um problema, talvez seja até melhor, porque assim a polícia não vai ter como controlar, digamos, 10 mil pessoas em lugar da cidade, 10 mil em outra, 15 mil em outra e vai ficar mais fácil de organizar também. Não adianta apenas ter boa vontade, tem que saber o que está fazendo, porquê está fazendo, como solucionar e ter estratégias.

À vocês que estão indo, tomem cuidado e nunca, jamais andem sozinhos. Se estiverem sozinhos, procure um grupo, faça contatos, marquem um ponto de encontro caso se percam. Se ficarem sozinhos, a polícia vai em cima de vocês e não vai ser pra dar um abraço.

À quem é da polícia ou tem um amigo policial, saibam que estamos DO MESMO LADO! O governo para um salário horrível para vocês arriscarem suas vidas e ainda obedecer qualquer ordem? Vocês não são robôs. Vocês não precisam acatar tudo que lhes é ordenado. Vocês são LIVRES! Vocês também andam de ônibus, são explorados, maltratados. Somos iguais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário