Páginas

domingo, 12 de maio de 2013

Evolução



Não acredito em nenhuma teoria anti evolucionista, do tipo: "Um dia, os seres humanos viviam em paz e harmonia com todo o universo, até que o ser humano se corrompeu e bla bla bla"

Eu acredito em evolução, o que é natural. Quando alguém diz que o mundo e as pessoas estão ficando cada vez mais violentas, bárbaras, eu discordo. A única coisa que ficou mais violenta mesmo foi a mídia. As pessoas estão mudando, a cada geração. Como eu converso com pessoas de várias gerações, tenho percebido que as gerações mais novas que a minha têm a mente bem mais aberta e têm mais cultura também.
Vou citar aqui algumas mudanças que prevejo na humanidade:

1) Teremos mais vegetarianos que onívoros.
2) O mundo energético será visto como parte do mundo físico, não mais como algo "sobrenatural", assim como aconteceu que voar não era mais maluquice depois do 14 Bis.
3) Existirá uma comunidade de ciborgues e talvez novas leis que os adequem à sociedade (já existe um ciborgue registrado no planeta, e ele se chama Neil Harbisson).
4) Bioenergia será uma ciência estudada e aceita inclusive pelos físicos.
5) O uso excessivo da tecnologia vai se tornar a próxima doença do século, onde pessoas deixarão de interagir entre si para interagirem com seus aparelhos (ontem fui a um restaurante e vi uma mesa com 6 jovens, sendo que 4 deles estavam acessando a internet pelo celular, ao invés de conversarem entre si).

Penso em outras também, como o fim da busca por petróleo, mas não irei citar aqui.


mulheres sendo queimadas vivas na frente do público
Quem já estudou história da humanidade sabe as barbaridades que eram feitas com a população cada vez mais em tempos mais antigos. Claro que hoje ainda existem tais barbáries, mas não são expostas. Aí você pode até dizer "Ah, mas agora é pior, porque antes todo mundo ficava sabendo, e agora tudo é feito escondido". Mas se você pensar por outro ângulo, o fato de serem coisas escondidas talvez seja algo positivo. Vejamos: o ser humano tem prazo de "validade", ou seja, mais cedo ou mais tarde ele morre. Então toda essa geração que ainda comete essas barbaridades irá morrer. As gerações que estão chegando não conviveram com isso. Para elas, isso não é natural, porque, por mais que aconteçam, elas não estão vendo ou sabendo. Na era medieval era comum queimar ou enforcar pessoas em praça pública ou então cortar a cabeça delas e colocar em exposição. Embora hoje ainda temos um pouco disso nos Estados Unidos, por exemplo (o próprio Saddam Hussein foi enforcado sendo exposto), isso não é mais comum para muitas outras nações. 
Saddam sendo enforcado

Ainda temos esses resquícios, as pessoas ainda têm muito aquela imagem de filme americano onde existe o mocinho e o bandido. O mocinho tem que matar o bandido e no final, depois do mocinho matar 500 pessoas, muitos pais de família etc, e ainda colocam aquelas músicas de vitória e todo mundo fica feliz, comemora, carrega o mocinho..... Como assim?!?! Era pra ter música de tristeza, todos deveriam ficar tristes depois de uma guerra, depois de tanta gente ter sido morta. Felizmente essas figurações estão acabando... lentamente... mas estão.

"Princesa Mononoke", de Hayao Miyazaki
Não sei se vocês já viram alguma animação de Hayao Miyazaki. Se não viram, vejam. Se viram alguma, vejam as outras. Nas animações, ele trata justamente disso: não existe mocinho ou bandido, o que existe são
pessoas diferentes com objetivos diferentes, e o que acontece é que esses objetivos às vezes são divergentes. Algumas animações dele são um pouco mais infantis, como a última dele, Ponyo, e Meu Vizinho Totoro, mas ele tem animações um pouco mais maduras como A Princesa Mononoke, O Castelo Animado, A Viagem de Chihiro, Laputa. Vale muito a pena. Vocês podem encontrar dublado tanto em japonês quando em inglês quanto em português, é só procurar.


Outro argumento que me faz pensar que a humanidade só tende a evoluir: todos sabemos que muitas pessoas, quando elas se machucam emocional, psicologica, ou sentimentalmente, elas tentem a se fechar, ou passarem a ser agressivas, possuir o sentimento de vingança. "Ué, então a tendencia é que as pessoas piorem com o tempo". Em partes sim :) porém é uma mudança temporária, pois pessoas que se fecham, que tentam machucar os outros, acabam sendo excluídas... não necessariamente pelos outros, mas por elas mesmas, pois elas deixam de acreditar nas pessoas e em si mesmas, e a vida delas começa a piorar, elas passam a vida toda chorando e às vezes nem lembram mais o porquê. Nesse momento, elas têm duas opções: ou engolem o orgulho e deixam de agir que nem criança emburrada, e passam a tratar bem as pessoas e se incluírem novamente na sociedade, ou continuam lamentando para o resto de suas vidas, isoladas, sem ter com quem contar.

Além de todos esses motivos, uma coisa é certa: o tamanho do egoísmo individual em uma sociedade.. é inversamente proporcional ao desenvolvimento dela e de seus indivíduos.

Vídeo para refletir: "Dancem, macacos, dancem" :)
E abaixo, um vídeo do nosso primeiro ciborgue humano, para quem souber um pouco de inglês:

Nenhum comentário:

Postar um comentário