Páginas

segunda-feira, 30 de julho de 2012

"Eu não lhe devo nada"

Sentei aqui e ouvindo essa música pela segunda vez na minha vida, vou escrever um texto sobre o que vier na minha cabeça ao ouvir esta música dos Smiths. Deu vontade. Não vou corrigir, apenas escreverei. 


Leiam o texto ouvindo a música:


Vejo-me sozinho nessa lua azeda, sem contar os porcos que ficam me olhando nos momentos mais sedonhos da minha mente. Volto e vejo outro luar sob a lua. O que será? Será que será? Eu não quero ir pra casa. Vou tentar voltar. Voltar para quem? Será que tenho alguém? Vejo tantos "V"s que não posso contar o quantas voltas eu fiz no dia que eu voei pra casa e viajei pelo veludo das vozes vazias voláteis.
Impeça-me! Não me deixe aqui sozinho. Isso não faz sentido. Esse texto não faz sentido. O que é que eu estou fazendo? Essa música é tão medonha aqui dentro de mim, lá dentro do meu peito, eu sei que aceito, mas não sei direito. Devo ir? Devo voltar? Soe! Deixe voar.

2 comentários:

  1. Não apenas a solidão ou o texto, a vida não faz sentido mesmo.. aaahh mas eu tenho esse disco ;)
    bj

    ResponderExcluir